Um ato de coragem, um gesto de amor, ! Por Fernando Macedo

Um dos filmes mais emocionante da minha vida, me emocionei a cada cena, os atores se dedicaram incrivelmente para fazer parecer real cada detalhe…Acabei de assitir e estou escrevendo sobre ele, já deve ser a 4ª vez que assito! mas não perde sua essencia…

A partir do momento em que “as cenas são direcionadas ao hospital” raramente vi um filme que tivesse tanto detalhe dramatico e emocionalmente forte que tocasse meu coração a cada fala de atores…não dá mais para falar de ética, religião, política…já não são mais atores….quando se assite um filme desse, quando se conseguem transmititr tantas verdades em cenas de filme….você entra nele e tudo se torna emocionalmente real…

Um filme que fala de : doação de orgãos, lista de espera por orgãos, corrupção, omissão do Governo, amor, drogas, aressões físicas, família, polícia, hospitais, dinheiro, fama, poder, Deus  (COMPLETO).

Pense comigo, o que você faria se fosse com você ? e sem tecer conceitos de cunho religios, ou seja, o que é dito pelos dogmas enumarados teologicamente humanizados, política, corrupção, enfim…

Falar de Denzel Woshington, “deve se saber de onde vem para saber pra onde vai” segundo suas próprias palavras…ele é o cara!! Um ator que encarna o espírito do filme, ele parece sentir a vida sobre o que cada um sente e pensa…

demosntrações de amor incodicional são repetidas varias vezes no filme, a pressão da esposa desesperada, gera uma atitude nociva que nenhuma esposa deveria fazer, embora altamente compreensivel!

O conceito de que o homem faz sempre o possivel pela sua família, por mais que esteja desde os primordiso do tempo não sai de moda…

Ele pressionado, pela esposa, a falta de dinheiro, a consciencia do senso de injustiça por conta dos governantes omissos diante da situação aparente faz com que ele tome a decisão errada, mas percebe-se que ele ao menos tentou não faze-lo…ele tentou de todas as formas…

é um ato heróico, mas lógico que não foi a mais correta , quando não conseguiu achar o que queria ele utrapassa os limites da razão, ética e bons modos, e faz o papel do bandido sem sê-lo.

O juramento de vida “hipocrates” , o plano de saúde que não cobre , sobre os médicos o que falar ?

A questão do convenio, nossa! analisando pelo olhar mais indouto, sem ter a reação noção do que envolve inclusive o Governo, é simplemente horripilante. Ma daí você ver vidas sendo ceifadas pelo simles fato de não ser atendida por falta de cobertura de um plano médico ? é cúmulo!  os médicos sabem o quanto podem ser pagos para eles com o plano e sem o plano, de forma que o seu juramento é um mero detalhe.

Quando se tem alguem na família doente, a ultima coisa que se pensa é DINEHIRO.  Mas a realidade é que ele está em tudo neste mundo.

Por hoje é só…e isso não é tudo!

Fernando Macedo

UM ATO DE CORAGEM


John Q. Archibald é um homem comum, que trabalha em uma fábrica e vive feliz com sua esposa Denise e seu  filho Michael. Até que um dia Michael adoece, necessitando com urgência de um transplante de coração.
Sem ter condições de pagar pela operação e com o plano de saúde de sua família não cobrindo tais gastos, John se vê então numa luta contra o tempo pela sobrevivência de seu filho.
Ele resolve tormar uma atitude desesperada, decide tomar como refém todo o setor de emergência de um hospital. Tudo fica ainda mais complicado quando o hospital é cercado pela imprensa, pelo público e pela polícia.

Dirigido por Nick Cassavetes, com Denzel Washington, Robert Duvall, James Woods e Anne Heche no elenco

2 Comentários

  1. Rosení disse:

    Filme muito emocionante que retrata a realidade de muitos!!!Assisti o filme que falou muito ao meu coração
    o tempo todo.Gostei d++++ da interpretação dos atores!

  2. ELDA RABELO disse:

    É verdade Pr.Fernando.Eu já assistir este filme já a um tempo,mas, não esquecir,lembro-me muito bem, asssistiria outra vez. O tema dele resume todo o seu enredo: “Um ato de coragem”!Diante do desespero pela doênça do filho,e pelo pouco tempo que lhe restava, por não encontrar uma saída, ele foi levado a ter um “ato de coragem”, ou seja, ter uma atitude desafiadora, almejando um resultado positivo ou negativo, disso ele não sabia.Naquele momento pra ele só importava a vida do seu filho, ele só sabia de uma coisa, que tinha que tomar uma atitude(para cada ação uma reação); E ele conseguiu! ele foi vitorioso!Muito lindo e tocante!

Deixe seu comentário