Precisamos urgente de Enfermeiro(a)s Voluntário(a)s para nos ajudar nas campanhas do GAMO

Necessitamos urgente de enfermeiro (a) s voluntário (a) s, para nos ajudar nas campanhas de doadores voluntários de sangue (Medula óssea).

Os interessandos deverão poderão deixar seu recado aqui (comentario) ou ligar nos números : 71 8828-2507 ou 71 8825-9700

O GAMO (Grupo de Apoio à Medula Óssea) nasceu em 2007 no estado da Bahia e, apesar de tão pouco tempo, já tornou-se pioneiro no estado, levando  campanhas para cadastramento de possíveis doadores de medula óssea a empresas, faculdades, escolas, instituições religiosas, indústrias e praças públicas, dentre outros locais, em diversas cidades do interior assim como na capital baiana. O GAMO surgiu a partir do reconhecimento da carência gritante que os pacientes com doenças que precisem de transplante de medula óssea tem na Bahia, já que são quase nulas as instituições que dão suporte a estes pacientes e suas famílias. Além das campanhas de cadastramento o GAMO realiza o acompanhamento das famílias. É um de seus objetivos tornar todo o trabalho o mais humano possível e não restam dúvidas de que tem conseguido.

Existem diversas formas de ajudar o GAMO, desde doações financeiras, ou de materiais, até o tornar-se voluntário para trabalhar conosco nas campanhas que fazemos em todo o estado, entre tantas outras maneiras.

Está interessado(a)? É só entrar em contato conosco! Será um prazer ter você nos auxiliando nesta luta!

Maiores informações : acesse: http://gamobrasil.webnode.com.br/
Deus recompense!

Origem

A palavra enfermeiro ou enfermeira é composta por outras duas palavras cuja origem é  latim, a a palavra “nutrix” que significa mãe, e o verbo “nutrire” cujo significado é criar e ou nutrir. Estas duas palavras foram adaptadas para o inglês durante o século XIX, e esta adaptação acabou por se transformar em uma terceira palavra que é “nurse”, que na língua portuguesa significa enfermeira.

A Profissão

Já no Velho Testamento existem alusões à profissão de enfermeiro, tratava-se das pessoas que se ocupavam dos cuidados e proteção à pessoas doentes, especialmente tratando-se de deficientes e de idosos, pois naquela época esta atitude nobre garantia ao homem uma forma de manter sua sobrevivência. Naquele período e por muitos séculos depois, a enfermagem esteve ligada a figura feminina, ao seu trabalho e cuidados junto a grupos de nômades primitivos. Tudo nesta vida é evolução, e com a enfermagem não poderia ser diferente, os tempos passaram e as práticas ligadas à saúde evoluíram consideravelmente. Do século V ao século VIII a enfermagem é praticada de forma leiga, por pessoas que tinham vínculos religiosos, era como uma espécie de sacerdócio. Este entendimento fez com que as mulheres se afastassem da prática da enfermagem, pois tornara-se sem atrativos e indigna para elas, pois antes consideravam tal prática como um trabalho doméstico.

A Evolução

Passada a crise veio a evolução deste trabalho, e assim, em meio ao século XVI, a enfermagem passou a ser uma prática reconhecida como atividade profissional devidamente institucionalizada. Já em meados do século XIX a Inglaterra a considerava como enfermagem moderna. A partir de então padrões e definições passaram a ser catalogadas para o exercício desta profissão. A American Nurses Association – ANA, cria um conceito para a Enfermagem: é uma arte e também uma ciência, considerando-se como principal objetivo do trabalho o cuidado com os reais problemas de saúde, através de ações interdependentes e com base técnico científica, bem como o reconhecimento do significativo papel de enfermeiro quanto à educação para a saúde, deve-se ter habilidades na prevenção de doenças e no cuidado único e individual ao paciente.

Um pouco sobre a enfermeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Selo de Anna Nery

Anna Justina Ferreira Nery (Cachoeira, 13 de dezembro de 1814Rio de Janeiro, 20 de maio de 1880) foi uma enfermeira brasileira e foi a pioneira brasileira da enfermagem.

Era filha de José Ferreira de Jesus e de Luísa Maria das Virgens. Casou-se com capitão-de-fragata Isidoro Antônio Nery (1837)*. O marido morreu em 1843, deixando-a com três filhos: Justiniano, Antônio Pedro e Isidoro Antônio Nery Filho. Dois filhos eram oficiais do Exército.

Ao irromper a Guerra do Paraguai (dezembro de 1864), seguiram ambos para o campo de luta. Anna requereu ao presidente da província da Bahia, conselheiro Manuel Pinho de Sousa Dantas, lhe fôsse facultado acompanhar os filhos e o irmão (major Maurício Ferreira) durante a guerra, ou ao menos prestar serviços nos hospitais do Rio Grande do Sul. Deferido o pedido, partiu de Salvador incorporada ao décimo batalhão de voluntários (agosto de 1865), na qualidade de enfermeira.

Durante toda a campanha, prestou serviços ininterruptos nos hospitais militares de Salto, Corrientes, Humaitá e Assunção, bem como nos hospitais da frente de operações. Viu morrer na luta um de seus filhos e, terminada a guerra, regressou à sua cidade natal, onde lhe foram prestadas grandes homenagens. O governo imperial conferiu-lhe a Medalha Geral de Campanha e a Medalha Humanitária de primeira classe. Faleceu no Rio de Janeiro aos 66 anos de idade.

Em sua homenagem foi denominada, em 1923, Anna Nery, a primeira escola oficial brasileira de enfermagem de alto padrão.

Em 1938, Getúlio Vargas, assinou o Decreto n.º 2.956, que instituía o “Dia do Enfermeiro”, a ser celebrado a 12 de maio, devendo nesta data ser prestadas homenagens especiais à memória de Anna Nery, em todos os hospitais e escolas de enfermagem do País.

Em 2009, por intermédio da Lei n.º 12.105, de 2 de dezembro de 2009, Anna Justina Ferreira Nery entra para o livro dos Heróis da Pátria, depositado no Panteão da Liberdade e da Democracia, em Brasília – Distrito Federal.

Enfermeira baiana (13/12/1814 – 20/5/1880). Primeira profissional a se dedicar à enfermagem no Brasil, serve como voluntária na Guerra do Paraguai. Como homenagem, em 1926, Carlos Chagas dá seu nome à primeira escola oficial brasileira de enfermagem de alto padrão. Ana Justina Ferreira Néri nasce na vila de Cachoeira de Paraguaçu. Viúva do capitão-de-fragata Isidoro Antônio Néri, não se conforma em ver os três filhos – o cadete Pedro Antônio Néri e os médicos Isidoro Antônio Néri Filho e Justiniano de Castro Rebelo – e mais dois irmãos, ambos oficiais do Exército, serem convocados para a Guerra do Paraguai.

Decide escrever ao presidente da província uma carta na qual oferece seus serviços como enfermeira durante todo o tempo em que durasse o conflito. Deixa a Bahia, pela primeira vez na vida, em 1865 e vai auxiliar o corpo de saúde do Exército. Trabalha no hospital de Corrientes, onde conta com a ajuda de poucas freiras vicentinas para cuidar de mais de 6 mil soldados internados. Parte algum tempo depois, atuando em Salto, Humaitá, Curupaiti e Assunção.

Na capital paraguaia, então ocupada e sitiada pelo Exército brasileiro, monta uma enfermaria-modelo, utilizando para isso recursos financeiros pessoais, herdados da família. Volta ao Brasil em 1870, recebendo várias homenagens, entre elas as condecorações com as medalhas de prata humanitária e de campanha. Recebe do imperador dom Pedro II uma pensão vitalícia, com a qual educa quatro órfãos recolhidos no Paraguai. Morre no Rio de Janeiro. Seu retrato, pintado por Vítor Meireles, ocupa até hoje lugar de honra no Paço Municipal de Salvador.

  • Departamento de História Quântica Brasileira.

48 Comentários

  1. Nayara Rodrigues Mariano disse:

    Olá, sou estudante de enfermagem e li que teria de ser enfermeiros voluntários, ou seja, já formados; porém venho deixar minha disposição à voçês para quaisquer aproveito.

  2. Taynara do Céo Brasil disse:

    Boa noite,

    Gostaria de trabalhar como voluntária, sou Enfermeira e moro no Rio de Janeiro.

    Att, Taynara.

  3. Elizana Nascimento disse:

    Ola sou estudante de Enfermagem do Hospital Evangelico ETSEL e quero ajudar como voluntária é um prazer ajudar ão proximo.

  4. Luciane disse:

    Se ainda estiver precisando de enfermeira para trabalho voluntário é só chamar que estou aqui. Abraços

    • Querida Luciane, eu desde já agradeço por este gesto lindo que acaba de fazer, são através de pessoas como você que podemos divulgar o amor ao próxima na prática sem discursos e blá, blá, blá, tu és uma mulher de Deus! No momento não estamos mais trabalhando nisso. Mas ficará o registro, Deus abençoe!

  5. erivalda disse:

    gostaria de ser voluntaria contato por e-mail

    • Querida Erivalda, desde já agradeço por este gesto lindo que acaba de fazer, são através de pessoas como você que podemos divulgar o amor ao próxima na prática sem discursos e blá, blá, blá, tu és uma mulher de Deus! No momento não estamos mais trabalhando nisso. Mas ficará o registro, Deus abençoe!

  6. LUCIDEA GOMES disse:

    Se ainda precisarem de voluntário estou aqui.

  7. JESSICA GOMES disse:

    Se ainda estiverem precisando de voluntários estou a disposição.

  8. Taíse Valentim disse:

    Olá,Bom dia. Sou estudante de Enfermagem, 4º semestre pela Mauricio de Nassau. Gostaria de saber como posso ser util? Se ainda tiver em tempo, gostaria muito de ajudar.

  9. Sérgio disse:

    Olá bom dia!!!Sou Enfermeiro formado pela UCSAL no ano de 2011, e pósgraduando em UTI e Emergência,e gostaria de fazer parte desse projeto,o fazer para ingressar?No aguardo.

    • Ganesh disse:

      Rosemary disse:Preciso de um cuidador de idoso para o turno da noite de senudga a sexta, no telefone 93599484, com urgencia, para cuidar de um senhor de 68 anos, a domicilio, na cidade de Porte3o, Rua Nicolau Ritter, 263.

  10. Girlene Barreto Botês disse:

    Olá boa noite!
    Sou estudante de enfermagem,9º semestre pela FTC e gostaria de sabe se ainda está havendo algum processo para voluntariado pois tenho muito interesse em participar,por favor qualquer oportunidade e se precisarem de algo me contate por e-mail.Agradeço

  11. joao pedro disse:

    achei muito interessante o proposito e queria poder ajudar, sou estudante de enfermagem da UCSAL e estou cursando o 5º semestre seria um prazer ajudar o próximo e conhecer mais sobre o projeto.

  12. Maísa disse:

    Sou formada em Técnico em Enfermagem recentimente, gostaria de participar sendo vólutaria para poder ajudar e apreder mais tornondo cada vez mais apta ao trabalho com a vida do ser humano. Gostaria de saber se tenho chance. o que posso fazer pra poder participar.
    Obrigado.

  13. tamiris macena disse:

    olha n sou enfermeira sou tecnica de enfermagem (cursando) se precisar de minha ajuda estamos ai … conte comigo

  14. daiana frança disse:

    bom dia sou enfermeira tenho interesse em participar do gama como voluntaria se possivel entre em contato atravez do e-mail.

  15. Ludimila disse:

    Sou estudante de enfermagem do 4 semestre e gostaria de trabalhar como voluntaria. Se for possível, entre em contato por e-mail.

  16. I love your wordpress template, exactly where do you get a hold of it through?

  17. CRISTIANE disse:

    Estou com muita vontade de participar e ajudar, sou téc. de enfermagem e esse é meu chamado!

  18. Érica disse:

    Olá, bom dia! Sou estudante de enfermagem cursando o 6° semestre e gostaria de ser voluntária. Como devo proceder para ajudar? Antecipo agradecimento.

  19. Dirlane Ouais Silva dos Santos disse:

    boa tarde. sou enfermeira há 5 anos trabalho em um hospital de garnde porte em salvador e gostaria de ser voluntaria desta causa. Gostaria de saber como participar, qual o primeiro passo? aguardo retorno.

  20. Erivalda teixeira disse:

    ola sou estudante de enfermagem e auxiliar de enfermagem gostaria de ser uma voluntaria

  21. Erivalda teixeira disse:

    ola sou estudante de enfermagem e gostaria de ser uma voluntaria

  22. cida ferreira disse:

    Olá, gostaria de ajudar
    como faço?
    sou enfermeira
    obrigada!

  23. cida ferreira disse:

    Olá, gostaria de ajudar
    como faço?
    sou enfermeira
    obrigada!

  24. rebeca bello disse:

    Preciso saber qual o primeiro passo que devo tomar para me tornar um voluntário.Não tenho como ligar

  25. Laysa disse:

    Olá!
    Gostaria de ser voluntário nesta causa.
    Como faço? Envio curriculo, pra onde, etc…Gostaria de maiores informações. Só por telefone?
    Aguardo retorno!

    • pastor disse:

      Olá querida Laysa, antes de mais nada me sinto imcumbido de agradecer pelo seu gesto, e dizer que não há necessidade de apresentação de curriculo, apenas apresentar original e cópia do Diploma (Enfermeiro e Técnico de Enfermagem) e/ou Certificado (Auxiliar de Enfermagem), fornecido por Instituição de Ensino autorizada e autenticado, em observância as previsões contidas nos artigos 6º, 7º, 8º e 9º da Lei 7.498/86. e torcer para que surjam as programações para realizarmos as campanhas e possamos salvar vidas.

      Outra coisa, você mora em Salvador ? pois estamos ultimamente realizando as campanhas na capital, você já pode ligar para Carol e saber quando será a próxima campanha, beijo em seu coração , fica com Deus !

      Fernando Macedo

  26. diego disse:

    Boa tarde, moro em sao paulo interior e gostaria muito de ajudar… onde for se quiserem eu vou também.. fico no aguardo

    • pastor disse:

      Muito bom Diego, sua disponibilidade para ajudar pessoas voluntariamente, que Deus continue te hontando por este gesto, mas as necessidades maiores tem sido por aqui (BAHIA), mas deverá ter uma viagem para São Paulo, quando assim o for , faremos o contato com você , com certeza, sugiro que deixe seus numeros de contato.

      obs: Não se preocupe que os numeros não deixaremos ser divulgado.
      Um abraço
      Fernando

  27. Michelle Almeida Conceição disse:

    Boa tarde a todos! Gostaria de me torna voluntária! =)
    Poderiam me passar mais informações por e-mail?
    Obrigada!

    • pastor disse:

      Olá querida Michelle, antes de mais nada, eu quero te agradecer pelo seu gesto lindo, e na certeza que nosso Deus irá recompensa-la e não que você estivesse buscando isso (recompensa) mas pelo fato de entender as necessidade dos mais carentes!! Bom, você é de Salvador ? , se for , você poderá ligar no número 71 88282507 falar com Carol ela é coordenadora do GAMO, se não conseguir fale comigo 71 9124-7888, fica com Deus se cuida !!

  28. Elda disse:

    Quando cursava o primeiro grau, eu sonhava em fazer enfermagem, dizia pra mim que ia ser uma enfermeira, porém, minha mãe me incentiva na época a fazer magistério, porque meu pai iria abrir uma escola. Fiz magistério e deixei o meu sonho de lado. Era uma menina muito retraída, tinha muita insegurança, não tomava atitudes. Hoje com amadurecimento e muita força de vontade, ainda desejo fazer Enfermagem, assim também como desejo fazer Drenagem Linfática, e Serviço Social, se assim Deus me permitir. Este Magistério que eu fiz ficou ultrapassado. Atualmente faço Licenciatura em Geografia,mas isso já é outra história.Já fiz trabalhos voluntários na Comunidade Cristã onde sou inserida,mas, meu pensamento vai mais longe, quero servir mais a Deus e as pessoas através de trabalhos como êste de vocês(GAMO).Sinto que este é o momento.Já adquirir o nº de vocês e estarei ligando para me informar melhor.Eu me disponho a ser voluntária nas campanhas e em outro qualquer seviço onde eu possa me encaixar.Desde já o meu muito obrigado e um abraço!

  29. Elda disse:

    Paz Ana Paula, quero te agradecer pela sua atenção e disponibilidade em enviar o meu recadinho.Que o nosso Deus realize os desejos do teu coração.Bjs!

  30. Copiei e mandei para o e-mail de uns amigos meus que são técnicos e enfermeiros.
    Beijos

  31. Elda disse:

    Preciso saber qual o primeiro passo que devo tomar para me tornar um voluntário.Não tenho como ligar.

  32. ELDA RABELO disse:

    Paz e graça!Já visitei o site do GAMO,deixei até um recadinho lá.Tenho desejo de ajudar sim, de ser um voluntário nas campanhas, porém não tenho experiência como enfermeira,mas tenho muita força de vontade!Me disponho para auxiliar em qualquer coisa que vocês precisarem.Beneficiar o próximo é mais do que bom, é ótimo!Que o Senhor vos acompanhe nesta empreendedora caminhada!

Deixe seu comentário