Lula, o melhor presidente do Brasil é preso! Por Fernando Macedo

Não era esta a cena que queria ter do melhor presidente que o Brasil teve para os menos favorecidos. Daquele que deixou meus olhos, até aquela ocasião, marejados e esperançosos de ver “um de nós” chegar a presidente da Republica Federativa do Brasil. Que fez todo seu 1° mandato voltado para o povo. Não sejamos incoerentes, e nem deixemos que a sede de justiça seja confundida com ausência de discernimento lúcido.
Tenho muitos amigos que chegaram as universidades e escolas técnicas, que passaram a ter melhores condições de trabalhar e estudar e mostrou que sim, era possível atender ao clamor dos mais carentes e mesmo assim fazer chacota da crise chamando-a de “marolinha”.
Agora, o sistema e toda sua engrenagem, que sempre existiu na política Brasileira, e que hoje, apenas alguns passaram a enxergar como o mecanismo, foi a pedra de tropeço. O nosso “companheiro” sabia que, do foro de São Paulo as alianças com os demais países da América do Sul teria que cumprir a promessa de fazer a roda girar. Com a economia estabilizada e 80% do índice de aprovação, como muitos de nós, entregou-se ao jeitinho brasileiro. E a partir daí voces sabem o que aconteceu.
Paralelo a isso, surgem também outros protagonistas que, com sede de justiça mesmo representando um órgão que até aquela oportunidade deixava parte da “venda nos olhos aberta”, deixando de ser imparcial, autorizou e subsidiou operações da mais respeitada instituição brasileira, Policia Federal.
A prisão de Lula, não deve ser o fim desta ACÃO contra corrupção, ainda restam os outros corruptos e corruptores, para que então eu consiga declarar de peito aberto e talvez orgulhoso, que meus olhos viram um país sendo passado a limpo, aprovando medidas contra corrupção e o foro privilegiado. Moro e toda equipe da operação da Policia Federal, já fizeram um bom trabalho, mas não, Moro ainda não “lavou a alma” de brasileiros, pelo menos não agora. Que sejam presos os demais.
Fernando Macedo

0 Comentários



Deixe o seu comentário.

Deixe seu comentário