Comece por você, o evangelho pratico do amor! Por Fernando Macedo

Comece por você, o evangelho pratico do amor!

 Discursamos muito sobre amor. Existem declarações sobre o amor em tudo!  Na música, nos livros, nos filmes, até no facebook. Mas e a prática deste amor, a materialização dele, os atos de amor onde estão ? Falamos muito de amor, mas agimos pouco em amor. O “te amo” ficou banal. Falta-nos a pratica deste amor. O discurso é um a prática é outra.

Carta Lida

O evangelhos nos impulsiona a ser carta lida, note que Paulo fala em carta lida, ou seja, ela não fala ela é lida. Quando agente ama alguém agente não precisa dizer , o gesto já o fez.

O evangelho nos leva a materializar o amor. Você não precisa dizer que ama o enfermo se você está do lado dele no leito. Você não precisa dizer que ama o faminto se você o alimenta, você não precisa dizer que ama se você sacia a sede de alguém. Você não precisa dizer que ama sua esposa, se você está do lado dela nos bons e maus momentos. O gesto fala por si. E o nome do Senhor é glorificado nisso. Jesus diz, para que vendo nossas boas obras o nome do Senhor seja glorificado nos céus.

O evangelho nos ensina a viver pela fé, mas não apenas pela fé e sim pelas obras. Não apenas nos discursos, mas na materialização deste discurso. Se isso não acontece nossa fé existe mas ela é morta. Conforme Thiago diz.

Mais adiante agente vai compreender, que o amor vai mais além da fé e das obras, faz necessário ter amor, pois sem amor de nada vale. O amor é testemunhal, não é uma filosofia,  é uma prática de vida.

Madre Tereza de Calcutá diz que: As mãos que ajudam são mais sagradas que as bocas que rezam.

O interesse de gestualizar o amor, não deve ser pensando em nós e sim no outro, este gesto deve ser carregado de essência, senão vira barganha. Você faz o bem porque  você é essencialmente fruto do que é bom, e não pelo que você tem.

Você tem dom e talento para distribuir e não para reter. E se o tem, não usa-lo passa a ser uma ofensa ao amor.

Porque devemos fazer o bem ? Thiago 4 17 Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.

Você tem a síndrome de Pilatos ? Você lava as mãos porque apenas não faz maldade ?

E no mundo que estamos hoje, fazer este bem, ser em amor, cansa como diz Gálatas. 6:9.

O problema é que nosso espírito está condicionado a esta cultura do príncipe deste mundo. A cultura do ódio. Do que é direito, e do que é justo. Do levar vantagem em tudo. Da barganha, do amar condicionado a algo. Cujo a motivação é o culto a si mesmo. Qual é a sua motivação em amor ? é de agradar ao Pai ou de ser agradado ? Se sua motivação for agradar os outros, vai cansar mesmo, e vai acabar desfalecendo.

Quem ama sofre, e gera a sensação de ser trouxa! Bobo, otário. É assim que você se sente ? Se assim o for, você começará a se isolar sobre a idéia de que está tudo indo de mal a pior, que os seres humanos não mudam são assim mesmo e por isso você escolheu não mais ser do bem, você acredita que fazendo isso não é do mal, e é uma prova cabal de que está se fazendo justiça. Mas não, o que aconteceu com você é que você  optou por isolar-se e ao fazer isso, você está desfalecendo no amor;

Leia comigo Proverbios 18:1

Ora você sofreu com tantas decepções, e frustrações e tem razão de ser ou estar chateado, no entanto isso o fará a ter riscos de morte espiritual e até mesmo física. Não desfaleça. Por isso o evangelho vai contra esta cultura, este sistema. E nos ensina a ser fortes, a vencer o mal com o bem. E isso implica em amar os que não te amam. A orar pelos que te perseguem.

 

 

Leia comigo Mateus 5:43

Somos desafiados a abrir mão da razão. Tem que ser e fazer diferente da forma cultural deste mundo. Para quem levou seu filho ao médico quando você não o pôde fazer a quem assaltou sua mãe, o sentimento são diferentes, mas a pratica é a mesma.  Para um ou para o outro.

Porque devemos fazer o bem ? Hebreus 13: 16 Deus se alegra com os teus feitos ?

“E não vos esqueçais da beneficência e comunicação, porque com tais sacrifícios Deus se agrada.

Você dar prazer a Deus ? Então faça o bem!!

O evangelho nos leva a ser prudente no falar, e equilibrado nas ações após ofensas. A não julgar precipitadamente. (Juízo temário).  Mateus 12.

Vídeo 1 – A mulher da garrafa de agua.

Vídeo 2 – A mulher do carro batido.

Vivemos um tempo onde todo mundo acha que entende de tudo e faz comentários que levam inclusive a morte. 1 Pedro 4:12

Mas se você perguntar a um desses malvados porque ele age assim, talvez ele lhe diga, não sei. Talvez porque é só o que sei fazer de bom, ser mal. Mas se fizeram a mim posso também fazer aos outros.

Nelson Mandela diz que se é possível ensinar alguém a fazer o mal, a ter ódio, também é possível ensinar alguém a fazer o bem, a amar.

O evangelho faz você olhar o malvado como vítima da mesma maldade que ele faz. Sei que isso é difícil de engolir. E isso não é de fato para qualquer um, não é para os fracos da religião que vive de performances, de mascaras. Isso é para quem compreendeu o evangelho.

É não pagar o mal com o mal, é escolher o caminho perfeito, mesmo sendo imperfeito, é escolhendo o caminho do amor, o caminho mais excelente que eleva você a experimentar ainda que parcialmente o reflexo do amor de Deus, até que chegue o dia e a hora em que tudo será como se deve ser perfeito em amor.

O evangelho nos ensina a fazer justiça com amor!

Que tipo de justiça é esta que desejamos ao malfeitor, quando este nos fere ? Não é fácil responder esta pergunta, mas se espera que a justiça seja feita. Justiça em amor.  Para conseguir viver isso, não olhe para os maus como maus, tente olhar como seres humanos feitos a imagem e semelhança de Deus só que deformado em seu caráter. E a solução para isso talvez seja exatamente com os bons exemplos dos que compreenderam o genuíno evangelho.

Normalmente ouvimos o : Isso não é justo!!

Em uma sociedade de direitos e justiça, correlacionado ao direito de ser e existir dado por Deus a todos indistintamente, bons e maus, justos e injustos. Aí você me pergunta:

Qual o direito de alguém que rouba, ou mata, ou comete a injustiça ? Não seria a morte ? sim. Mas lembre de Jesus. Com base na lei, seja ela mosaica ou desta atual sociedade, se fossemos para caminhar pela linha do direito e da justiça nós nos mataríamos!

É lançada diante de Jesus uma mulher pega em adultério…e Ele então diz: Olha se a lei diz isso, façam!! Joguem, atirem a pedra aquele que como ela não cometeu também falhas no cumprimento da lei.

Portanto, Jesus estava dizendo que a justiça que deveria ser feita é a justiça em amor. Posto que, ninguém, absolutamente ninguém conseguiria viver pela lei sem que por ela fosse morto. Pois a lei mata. Mas o amor, redime, o amor, perdoa, o amor compreende!

Veja o irmão mais velho da parábola do filho pródigo. Como é que Jesus contraria os direitos, e escandaliza todo arquétipo da religião ao receber o filho que desejou sua morte!

Veja a expressão do irmão mais velho, e como Jesus trata este tipo de comportamento do politicamente correto. Onde a mascara de bonzinho era descortinada após anos de auto engano, posto que apesar de fazer tudo certinho, ele revelou que seu coração era mau para com seu próprio irmão.

O filho mais velho, fala : Isso não é justo, e Jesus está dizendo quem está falando de justiça? Estou falando de amor!!

Veja comigo, a parábola dos dois homens que foram orar, e quem dos dois saíram justificados.

Lucas 18:10

Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano.

11 O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano.

12 Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.

13 O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!

Mas não é justo, e JESUS DIZ: Mas quem está falando de justiça, eu estou falando de amor.

Veja comigo, a parábola dos trabalhadores da vinha, como escandalosa é esta graça em amor.

Um é chamado para trabalhar as 9hs outro as 12hs, outro as 15hs,  e o outro as 17hs. As 18hs eles são chamados, e o os últimos na vista dos primeiros recebem o valor proporcional de um dia de trabalho. E então os primeiros sentem-se injustiçado, e então Jesus diz: quem está falando de justiça, eu estou falando e agindo em amor!

 

Jesus nos convida a contrariar o sistema, a cultura em nome do amor. E ele dar mais referências disso:

Se te derem uma tapa na face, dê a outra….Se te pedirem para caminhar uma milha caminhe 2.

O evangelho nos ensina que o amor é ação, mas também é doação, auto-doação.  E nisso é manifesto o amor, porém com o tempo, com as experiências de vida na pratica deste genuíno evangelho, agente aprende que não adianta agir, não adianta doar, não adianta auto-doar-se, se não for genuíno o amor pelo qual você fez tudo isso!

Se as pessoas não forem gratas a você, você continua  fazendo o bem ?

Pois é irmãos, o evangelho nos ensina a abnegação, a amar sem pensar em si mesmo, sem propaganda, sem barganhas, sejam fogos ao seu redor, sem fazer contas, sem méritos ou deméritos.

Se em algum momento, você me pergunta se eu consigo no final desta mensagem amar assim, eu lhe escandalizo dizendo que não.

Porque nem na minha humilde pretensão chegaria perto do amor de Deus, este sim me constrange e me possibilita viver em amor. E assim, quando não mais vivo, mas Cristo vive em mim, tudo se torna possível!

 

OgAAAHitDD2yTnpBjhVy-qXv4OQdKswwiX6ZZx2Gw-d-qZStB8vpXx-Um1IvNCsJbvGiXaqlgwG1crgJBmACDfupW6sAm1T1UIh0abzgchmfPxd8etR7aR7x9Awz

 

0 Comentários



Deixe o seu comentário.

Deixe seu comentário